Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Maria

Lilypie Fifth Birthday tickers

Maria banho.jpg

João

Lilypie Second Birthday tickers

C:\Documents and Settings\isabel.faria\My Document

Visitas

contador gratis

calendário

Junho 2011

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Pesquisar

 


Pergunta para os tios

Segunda-feira, 27.06.11

Tios Mongos, já voltaram! Tive tantas saudades...

Trouxeram-me alguma coisa gira de Chinacountry{#emotions_dlg.sarcastic}

 

Nota: a piadinha gira é da autoria do meu pai

Autoria e outros dados (tags, etc)

14 meses de Maria

Sábado, 25.06.11

E são já catorze meses (1 ano e 2 meses) de vida da Maria! Fá-los hoje. E a cada dia está mais crescida e com mais personalidade (para o bem e para o mal). Fala que é uma maravilha, mas em contrapartida é uma preguiçosa para andar que só visto. O Bruno diz que sai à mãe e tem o rabo pesado {#emotions_dlg.snob}. Mas eu cá acho que é de tanto colinho... pois mais mimada que a Maria não existe. Mas mais fantástica também não. Aos 14 meses, a Maria:

  • É a real tagarela e continua a querer aprender novas palavras; a acrescer à lista dos 12 e 13 meses temos:
    • dá (a par de "colo" é a mais utilizada)
    • polvo (é o brinquedo do banho)
    • pombo
    • mola
    • mão
    • não
    • balão
    • pão
    • batata - a minha palavra preferida!
    • po'ta (porta)
    • f'uta (fruta) - esta palavra só sussurrada
    • bolala (bolacha)
    • acá (anda cá)
    • Quécia (Lucrécia)
    • e outras palavras ganharam integridade, como cão, colo e bola, que já diz correctamente. Com esta lista já consegue fazer frases como "acá pombo" {#emotions_dlg.coimbra}.
  • Ainda não anda sozinha, normalmente anda agarrada a uma mão. E não parece muito desejosa de a largar. Aliás, já tentámos mas ela se se vê "sozinha" em pé atira-se logo de joelhos ou rabo. Enfim, por este andar (ou não - ah que trocadilho giro), ainda aprende a nadar primeiro...
  • É muito doce e dá imensos beijinhos (aprendeu a dá-los a sério e agora dá muitos, normalmente não a pedido mas só porque quer); também se despede com beijinhos soprados com a mão
  • Continua super mimada e pede colo imensas vezes (se calhar é por lho darem que ainda não anda). Eu e o Bruno vamos resistindo, as educadoras na creche também (apesar de a L. continuar a mimá-la imenso), mas os avós (principalmente a avó) são a desgraça total... 
  • É muito "cusca" e esperta, está sempre a mexer em tudo e a descobrir o que pretendemos esconder dela
  • É muito teimosa e é capaz de tentar fazer qualquer coisa proibida mais de vinte vezes seguidas (do género tirarmos a mão dela de um objecto e ela tornar a querer agarrá-lo)
  • Está uma sensível e um "Não!" mais veemente arranca-lhe um choro mimado (que rapidamente acaba porque normalmente leva uns beijinhos mimosos - ainda que o "não" permaneça
  • Já conhece muito bem as pessoas do seu quotidiano e inclusive reconhece pelo nome todas as amiguinhas do berçário (as educadoras dizem que é a única). Também aponta para ela e ri quando perguntam pela Maria {#emotions_dlg.smile}.
  • Sabe muito bem onde está o nariz, os olhos, a boca e os dentes, o cabelo, o umbigo, os pés e as mãos {#emotions_dlg.ok}.
  • É louca por bebés! Vê-os na rua, na TV, nas revistas ou até mesmo num pacote de fraldas (!!!) e põe-se aos gritos de contentamento. Não sei como não se passa na creche. Ah, e bebé para ela é tudo o que vai dos 0 aos 8
  • Adora ver pombos (é a fauna de Lisboa, haja paciência) e chama-os com entusiasmo, quer no parque quer à janela de casa. De resto, adora animais, principalmente o cão.
  • Gosta de ver aviões a passar no céu (deve sair ao avô João), fica logo aos saltos e a apontar.
  • Continua a estranhar as pessoas que não está habituada a ver, mas um convívio de uma horinha leva-lhe a timidez inicial e depois é o furacão do costume.
  • Não pára quieta, parece ter uma energia inesgotável e é raro ficar a brincar mais do que dez minutos com uma mesma coisa. Ainda assim, se estiver a destruir revistas pode estar sossegada (tão sossegada quanto uma actividade destruidora permite). 
  • Gosta de legos e de brinquedos no banho (para além do eterno fascínio pelo papel). Também delira com vídeos de canções infantis no youtube (na televisão, menos) e ultimamente gosta de ver o "mahna mahna" dos marretas; aliás se alguém estiver ao computador ela quer ir ver
  • Gosta muito de dançar e acompanhar as músicas com gestos e palmas; tem uma pequena paixão por balões, e nessa onda gosta de ver "o balão do João" e (tenta) cantar a música, acompanhando com gestos a imitar o balão a ir pelo ar
  • Adora causar inundações na hora do banho: faz imensos splashes e atira água às pessoas, tudo isto acompanhado de gritos de alegria (este festival aquático durará enquanto estivermos em casa da avó, mas mal estejamos na casa nova terá de acabar)
  • Está mais difícil para comer, principalmente sopa e segundo prato. A sopa então parece que enjoou. Ainda come razoavelmente peixe com batata e cenoura mas tem que estar bem quentinho e pouco seco. Continua a adorar fruta e come bastante pão e bolachas (e agora até já pode comer das Maria normais). Mas o que ela gosta mesmo é de debicar a comida dos adultos, mesmo que, em teoria, não goste da ementa (e.g. iogurtes de soja). Gosta muito de estar à mesa com os adultos.
  • Dorme razoavelmente, mas depende muito dos dias (também porque estamos em casa dos avós e não é a rotina habitual). Às vezes deita-se às 20h30 e consegue dormir 11 horas sem se ouvir um pio, mas outras demora a adormecer (cai depois das 22h) e acorda 2 ou 3 vezes de noite (remédio: leite quente). Mas regra geral dorme dez horas, entre as 21h e as 7h da manhã.
  • Tem uma paixão assolapada pela avó e sabe que consegue dela o que quer. Também fica muito feliz quando vê o avô, a madrinha e o padrinho, mas estes impõem mais regras (não muitas...). E faz festa à "Quécia" quando ela a vai buscar à creche.
  • Adora passear e diz "po'ta" (porta) quando quer sair do sítio onde está. 
  • Continua a detestar estar ou brincar sozinha (como eu a percebo, mas isso implica muito mais dedicação da nossa parte) 
  • Tem dez dentes!
  • Tem o cabelo maior (alguns caracóis nas pontas) e umas bochechinhas mais coradas e fofas.
  • Está alta e magra (não demasiado), como habitualmente, mas só para o mês que vem é que tenho as medidas certas.
  • Continua parecida com o pai, com alguns traços meus tipo o queixo-bolinha e o feitio inacreditável {#emotions_dlg.serious}
  • É simultaneamente uma ditadora e uma doçura, uma princesa e uma terrorista, um amor e uma dor de cabeça. E é muito independente, mas é minha!
Espero que o próximo mês seja mais calmo, com o regresso às rotinas da nossa casa (nova), mas com toda a alegria contagiante e energia inesgotável que a caracteriza. E que a tornam tão, tão especial. Linda, a minha Maria:

PS: E aqui com uma cara de quem está mesmo pronta para fazer asneira... as usual {#emotions_dlg.happy}

Autoria e outros dados (tags, etc)

A festa do (bis)avô João

Sábado, 25.06.11

Na 5ª feira, dia 23, foi dia de aniversário do (bis)avô João {#emotions_dlg.king}. E como presente extra, o (bis)avô teve direito a feriado nacional já que este ano calhou celebrar-se o Corpo de Deus nesse dia. Assim, pode ter a felicidade de reunir a família (quase toda) num almoço de aniversário muito animado. E, claro, para festa a Maria está sempre pronta!

Chegámos ao restaurante, em Setúbal, um bocadinho atrasados (Maria ainda comeu em casa), e toda a gente recebeu a Maria com uma grande festa e muitos elogios (o pobre bisavô teve de partilhar as atenções um bom bocado). A Maria teve direito a lugar na cabeceira da mesa, mas deve ter ficado lá sentada uns dez minutos no máximo, já que a avó estava sempre a dar-lhe colinho (mimos e mais mimos...). 

O almoço foi muito animado e as sardinhas deviam estar boas pois pareciam desaparecer à velocidade da luz (eu não comi, esperei mais uma meia hora pelo pregado). A Maria não provou sardinha mas comeu batata e muito pão (mesmo assim não engorda). E esteve sempre na galhofa com os avós, com os tios, com a madrinha e com as primas.

Depois do almoço foi tempo de ir até casa dos (bis)avós para aproveitar a tarde solarenga e fazer o merecido brinde de parabéns. E aí é que a Maria se divertiu! Com a relva, as árvores de fruto, as flores e as plantas, os cães, espaço para brincar, muitas mãos para a levarem a passear e muita coisa nova para explorar, a Maria estava feliz da vida {#emotions_dlg.evora}. Até teve direito a balões, já que a tia Tété lhe ofereceu o presente de anos atrasado (um conjunto giríssimo de leggings e t-shirt da Petit Patapon) que trazia dois de brinde.

Na hora de cantar os parabéns (a música preferida da Maria actualmente) houve direito a muitas palmas, beijinhos e discursos para o avô. O melhor foi o da tia Idalina, que já conta 104 anos. Mas para o ano a Maria se calhar já pode concorrer com a tia ao prémio...

E assim se passou muito agradavelmente a tarde, e só voltámos a casa já perto das sete, para poder dar banho e jantar à Maria, pois no dia seguinte haveria trabalho e creche (embora nos soubesse demasiado a sábado). Ela vinha tão cansada que ria de olhos semi-fechados. Mas com este cansaço bom, podem vir muitos e muitos dias. E muitos, muitos mais aniversários felizes para o (bis)avô João!

 

Imagens da festa:

  1. Maria divertidíssima com o pai, durante o almoço
  2. A oferecer pão às primas Sara e Mariana
  3. Maria e a avó, em versão amor campestre
  4. Maria em passeio animado com a tia Tété
  5. Maria a brincar com a tia Fofi
  6. Os parabéns! (com os bisavós João e Fifina, eu, os avós e a madrinha - tudo em cantoria {#emotions_dlg.happy}!)

 

PS: A (bis)avó Fifina ainda insistiu em dar um bom bocado de carne (do jantar) para a Maria trazer e provar em casa. Mas, cá entre nós, a Maria comeu a sopa dela (meio a dormir) e quem se regalou com a carninha fomos nós (eu, Bruno e madrinha)!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Dentes é à dezena!

Sábado, 25.06.11

Pois é, não sei se teve alguma influência na disposição (e saúde) da Maria nos últimos tempos, mas a verdade é que já cá (lá) cantam mais 2 dentinhos. Creio que são dois pré-molares inferiores. Esta miúda, em dentes, é muito à frente {#emotions_dlg.bunny}. Mas lá por ter mais 2 dentes não quer dizer que coma melhor, já que continua muito esquisita com tudo aquilo que não é leite, pão, bolachas ou fruta.

 

Ó p'ra ela com tantos dentinhos a cobiçar pão (no almoço dos anos do (bis)avô João):

Autoria e outros dados (tags, etc)

Mais qualquer coisinha

Domingo, 19.06.11

... do que uma simples constipação. A Maria desde 5ª feira que andava meio constipadita mas nada de especial, até porque estava quase sempre animada e bem-disposta, e comia e dormia bem. Mas na noite de 6ª para sábado, a coisa piorou e ela acordou com febre, tendo a disposição piorado significativamente. Não quis comer quase nada, andava pouco brincalhona e muito carente, e, pior do que isso, não respondia ao Ben-u-ron pelo que a febre não desaparecia {#emotions_dlg.ill}(o máximo que fez foi 38,7ºC).

No final da tarde de sábado levámo-la às urgências por precaução. A médica que nos atendeu (muito estranha, parecia muito distante e nem sequer lhe mediu a febre ou palpou o pescoço) disse apenas para a vigiarmos e que se continuasse assim na 2ª feira era melhor voltar a ser vista por um médico. Disse para continuarmos a fazer a medicação para a febre (Ben-u-ron + Brufen) e não nos preocuparmos, porque abaixo dos 38ºC não era bem febre. Disse inclusive que a Maria tinha bom aspecto {#emotions_dlg.amazed}(claramente não conhece a Maria em dias normais).

Enfim, voltámos a casa e tivemos direito a uma noite sofrível, mas hoje a Maria acordou já sem febre. Ao princípio da tarde a febre voltou, ainda que baixa. Espero mesmo que isto passe rápido, porque este mês até estava a correr bem e uma Maria saudável é o melhor que podemos ter.

 

PS: E a Maria que até já estava com umas coxas mais gordinhas, agora a comer menos (tem bebido é Oral Suero para ajudar à reposição dos líquidos), cheira-me que vai voltar à "elegância" habitual...

Autoria e outros dados (tags, etc)

2 consultas e 2 boas notícias

Domingo, 19.06.11

N 5ª feira, dia 16, a Maria tinha marcada uma consulta de alergologia (a terceira e última desta fase de despiste da alergia à proteína do leite de vaca) no Hospital dos Lusíadas às 13h45, e uma consulta de otorrinolaringologia (a primeira) no Hospital da Luz às 15h10.

Eu e o Bruno tínhamos as nossas dúvidas quanto a conseguirmos estar nas duas consultas a horas (se de todo), mas ainda assim resolvemos tentar, até porque nova oportunidade só para fins de Julho.

Assim, fomos buscar a Maria à creche durante a sesta (pobre Mary, estava mesmo a meio do sono) e chegámos aos Lusíadas pouco depois das 13h30. Na sala de espera a Maria metia-se com toda a gente e teimava em despejar os blocos de brinquedo no chão. Uma canseira para nós, pais.

Nisto passou uma meia hora e a consulta já estava oficialmente atrasada {#emotions_dlg.sidemouth}. Aliás, "a Doutora ainda não voltou do almoço...". Combinei com o Bruno que se a situação se mantivesse às 14h20 o melhor era ir embora sob pena de perdermos a outra consulta. Pelo sim pelo não avisei a recepcionista que a Maria tinha outra consulta noutro hospital e que era super-hiper-importante que ela não faltasse a nenhuma. A recepcionista foi impecável e tentou várias vezes contactar a médica através do telemóvel. Sem resposta.

Já se aproximava a hora-limite auto-imposta e a recepcionista sugeriu que passássemos por lá no final do dia que ela nos recolocaria na lista de consultas. Era isso ou esperar mais duas semanas (a 5ª feira seguinte era - e é - feriado). Obviamente chateados, mas com pelo menos uma solução alternativa em mãos, dirigimo-nos ao parque para sair. No corredor, reconheço uma cara: "Dra. Anabela?". Era a própria. Resumo a situação e pergunto se o tempo da consulta permite chegar a tempo à seguinte, na Luz. Ela diz ser apertado, mas diz que podemos tentar. Nós tentamos e seguimo-la para o gabinete.

Durante a consulta, a Maria portou-se bem, ainda que cada vez goste menos de médicos. Também, coitada, desta vez foi picada oito vezes para testar as reacções a 6 tipos de proteínas (acho) do leite de vaca e mais 2 tipos de ácaros. A cada picadela a Maria dizia "Já 'táaaa!" num tom gradualmente mais alto, acabando em lágrimas (tão fofa a dizer "já 'tá"). Mas passou rápido.

O desafio pós-picadelas foi evitar que a Maria mexesse nos locais do teste (nos braços). A solução foi o Bruno andar a passeá-la pelo gabinete a segurar-lhe as mãozinhas. Mas tanto passeio cansa, e ela já estava claramente chateada, dizendo várias vezes "porta". A médica ouvia-a, de vez em quando metia-se com ela e achou-a muito desenvolvida {#emotions_dlg.drool}.

Passados os quinze minutos necessários, a médica observa-lhe os braços. Diz então que a Maria ainda faz uma pequena reacção a dois tipos de proteína (caseína e a outra não me lembro), mas que deu um positivo muito fraquinho, pelo que daqui a seis meses já não deve acusar nada. A boa notícia é que de facto a alergia está a passar, e a Maria até já tem licença para comer alguns alimentos com leite (tipo pães de leite, bolos, bolachas normais). Só não pode é beber leite e comer iogurtes, por precaução. Ah, e o teste deu negativo para alergias aos ácaros (isso eu já sabia, a minha antiga alcatifa era um condomínio deles).

Com esta boa notícia nos levantamos em alta velocidade (já batiam as 15h), tendo a Maria se despedido da médica com os bracinhos escondidos junto do corpo do pai (tão esperta a minha miúda), não fosse a outra tentar nova picadela.

Pagamos e "voamos" até ao Hospital da Luz, tendo o Bruno me deixado à porta, enquanto ele ficava na (enorme) fila para o parque (levar a Maria ao colo, a correr de saltos altos pela calçada, não é bom).

Chegados à recepção da OTL demos o nome e a espera foi rápida (mal o pai chegou do parque, chamaram para o consultório). Nos entretantos a Maria fizera amizade com um bebé um pouco mais crescido (gritavam "olá" à vez) e com uma senhora gorda a quem a Maria chamou repetidamente "bola" {#emotions_dlg.blushed}- céus!).

O novo médico (otorrino) - altamente recomendado - foi simpático, pragmático e descontraído, e não minimizou as 8 ou 9 otites que a Maria já teve este ano, ainda que dissesse ser comum (para os pediatras é sempre tudo "normal" e não há nada a fazer). Falou ainda na relação que existe entre otites e dentes a romper, e disse que, mesmo que para os pediatras isso seja um mito, para os otorrinos é um facto que vem até nos manuais da especialidade.

Receitou uma vacina (em comprimidos que se desfazem em pó) para a Maria tomar no Verão (28 dias seguidos + 28 de intervalo + 28 seguidos novamente). A vacina chama-se Paspat (oral) e ele diz que costuma ter óptimos resultados. Caso a coisa não resulte existe ainda um procedimento cirúrgico muito simples que consiste em colocar um tubinho no ouvido. Mas provavelmente não precisaremos dele.

Enfim, gostámos do médico, foi coisa rápida e a Maria portou-se bem. 

Estamos cheios de fé que a vacina resulte e que seja um adeus efectivo às otites {#emotions_dlg.happy}. Só não pudemos começar logo a vacina porque a Maria começou a ficar com corrimento nasal precisamente na 5ª feira e era melhor que estivesse a 100%. Constipação ou mais qualquer coisinha {#emotions_dlg.confused}?

 

Aqui está a Maria a brincar enquanto esperamos para entrar no gabinete da médica alergologista (Lusíadas). As fotos já foram tiradas na primeira consulta, mas o ar de seca é o mesmo:

 

Consideração nº1: Tínhamos consulta às 13h45 no H. dos Lusíadas. Apanhámos a médica a chegar do almoço passava das 14h20. Referi-lhe literalmente as horas. Ouvimos algum pedido de desculpas? Zero {#emotions_dlg.mad}. Um bocadinho mais de respeito teria ficado bem.

 

Consideração nº2: O Hospital da Luz tem salas de espera revestidas a painéis de madeira, cadeiras turquesa, clarabóias e portas de vidro. É mais requintado e quente. O Hospital dos Lusíadas tem as paredes essencialmente brancas, assim como balcões e cadeiras, ainda que com alguns apontamentos azuis. O Bruno prefere claramente o primeiro. Eu cá gosto mais do segundo. Talvez porque, exactamente, se parece mais com um Hospital. Coisas minhas.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Em Viana: o baptizado da prima Francisca!

Quinta-feira, 16.06.11

Ora o baptizado da prima Francisca (sim, com p, que eu ainda não consegui aderir ao acordo) coincidiu com o primeiro aniversário dela. Parabéns Francisca {#emotions_dlg.king}! E a priminha está uma bebé toda fofa, muito gira, e (então comparando com a Maria) super sossegadinha e bem-comportada. Foi um gosto vê-las juntas, se bem que ainda não estejam numa idade de muita interacção (uma com a outra, claro).

O baptizado foi muito bonito e a festa impecável. Depois da cerimónia na igreja (tive de vir passear com a Maria 2 vezes porque ela não parava de dizer "bebé" e "olá" a toda a gente nos momentos de silêncio respeitoso {#emotions_dlg.blushed}), os primos Carla e Stephane (pais da Francisca) receberam os convidados na sua casa, e foi um almoço/ lanche/ jantar ao qual nada faltou. Principalmente animação! E até S. Pedro ajudou, porque depois de uma manhã fresca demais, a tarde aqueceu e o sol não deixou de brilhar.

A Maria esteve nas suas sete quintas: brincou na relva, saltou no insuflável com a Francisca, andou no escorrega com o padrinho, brincou na casinha com a prima Vera e o Afonso, experimentou o andarilho da aniversariante, passeou com a prima Sofia e a tia Celeste, andou ao colo da tia Odete, perseguiu o enorme cão e o gatinho, mandou beijinhos ao primo bebé, o Diogo, e foi muito elogiada por todas as primas, tias e amigas {#emotions_dlg.default}. E sujou-se, rebolou e divertiu-se a valer. Mudou de roupa umas 4 vezes! Ah, e petiscou imenso, desde o caldo verde do pai à picanha da mãe às bolachas dela... Só não quis foi o próprio jantar (pudera...)!

Gostámos imenso do dia, e só viemos embora (passava já das 9 da noite) porque a Maria precisava mesmo de dormir*, e já tínhamos visto, pela experiência da noite anterior, que enquanto houvesse festa, aquele olho não fechava!

 

Momentos divertidos:

  1. Ao colo da Rita (reparai no vestidinho e sapatinho que prontamente foram substituídos por coisas mais práticas...)
  2. Na casinha de brincar (amorosas de chapéu, a meterem-se com o Afonso - escondido)
  3. Com a Francisca dentro do insuflável (ADORO esta foto!)
  4. A passar pelos túneis do insuflável
  5. No escorrega
  6. A fazer festinhas ao cão

 

 

* Estava a Maria a tentar fazer a sesta da tarde no seu carrinho, sob o olhar atento do padrinho (os pais estavam cá fora a comer um fantástico bolo de baptizado), quando no karaoke (sim, havia karaoke!) começam a cantar o "Atirei o pau ao gato!". Ora diz o padrinho que a Maria dormitou durante a cantilena, mas mal se deu o "Miaaaau!" final, ela abriu os olhos e bateu palmas entusiasticamente. Só quer festa!

 

Nota: Tinha tantas fotos giras que nem sabia por onde escolher. E vídeos deliciosos... Foi uma tarde mesmo bem passada!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Em Viana e não só: jantar do tio CB no Porto

Quinta-feira, 16.06.11

O ano passado não foi possível (ver aqui) mas este ano a Maria já não faltou à festança: a comemoração do aniversário do tio Carlos Basto! Este ano (e porque varia sempre entre Porto, Vieira do Minho, Lisboa, Maputo, Luanda...), o tio voltou às origens e organizou o jantar num restaurante do Porto. Claro está que levámos a Maria ao evento, mas pensando nós que a miúda acabaria por adormecer no carrinho, ainda que só passadas umas horas...

Estávamos um pouco receosos porque o jantar era num terraço mas este era resguardado e a noite estava boa. E depois a coisa passou-se assim:

21 horas: chegada ao jantar; beijinhos, abraços, parabéns, olha o João 'tá tão grande!, felicidades, mais beijinhos e abraços... Maria convive alegremente {#emotions_dlg.happy}.

22 horas: chegada do jantar (propriamente dito) - uma vitela deliciosa (para mim e para o Bruno, que comemos por turnos), mais pão para a Maria... Maria essa que convive alegremente {#emotions_dlg.smile}.

23 horas: conversas e brindes, risota, palhaçada. Maria participa e convive alegremente {#emotions_dlg.serious}.

24 (00) horas: o bolo, mais beijinhos, champanhe rosé. Já não tão alegremente (porque está podre de sono) a Maria convive {#emotions_dlg.rude}. Chucha na língua mas de olho bem aberto. João Basto dorme regalado.

00h30: decidimos regressar a Viana, que a viagem ainda é longa e está visto que a Maria não quer dormir na festa {#emotions_dlg.snob} (pois claro)!

01h30: Maria aterra na cama e dorme {#emotions_dlg.sleeping}(alegremente, espero eu). 

 

Nota: A Maria está numa fase em que estranha um bocadinho as pessoas que não conhece, pelo que ao princípio não dá muita confiança. Mas adora bebés e crianças. Grita "bebé!" e "menino(a)!" toda contente. Neste jantar não só conversou animadamente com a menina do lado (a filha de 4 anos de um amigo do aniversariante) como apontava freneticamente para o João Basto (que não lhe ligou pevide, preferindo a tal menina mais velha. C'est la vie!)

 

Aqui está a Maria, ao colo do pai, já na fase do declínio (passada a meia-noite):

E, sim, o carrinho foi apenas passear!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Em Viana: olh'ó(s) passarinho(s)!

Quinta-feira, 16.06.11

Todos os dias, depois de acordar, e enquanto nós adultos nos arranjávamos (já com a Maria prontinha), a Maria apontava para a porta da rua e lá ia dizendo "porta" (que para ela significa porta mas significa também "ir passear"). E a primeira coisa que fazia era procurar os passarinhos que voavam por cima da casa (em Lisboa é mais pombos...{#emotions_dlg.confused}). Também procurava o cão e o gato (não nossos, mas dos vizinhos e tios), e ia passear por entre as plantas do jardim. Muito gosta a Maria destes ares d'Anha... E muito gostam os homens da família que assim seja {#emotions_dlg.blink}!

 

Com o padrinho a apontar para cima (e os passarinhos?):

 

Com o avô a chamar o cão:

 

 

Com o pai a cumprimentar as plantas do jardim:

Autoria e outros dados (tags, etc)

Em Viana: momentos musicais

Quinta-feira, 16.06.11

O tio Carlitos, padrinho da Maria, é um músico extremamente dotado {#emotions_dlg.smile}, daqueles que conseguem tocar uma música que nunca aprenderam só de ouvir as notas uma vez.

Não é pois de estranhar que, no quarto dele em Viana, o padrinho tenha um sintetizador (ligado a um amplificador), o qual vai tocando quando pode. Ora a Maria parece ter herdado esta inclinação musical, e beneficiando da extrema paciência do padrinho, ela lá foi dando azo à sua criatividade (bruta), maravilhada com os sons, mas principalmente com o poder "martelar" à vontade naquela coisa nova.

No final, o padrinho tocou ainda as "Doidas das galinhas", o Vitinho, e outras que tais* para a Maria. É mesmo privilegiada!

 

Ó para ela tão contente:

E a procurar a inspiração:

 

 

*Também tocou algumas músicas de "Música no Coração". A Maria gostou, mas eu gostei mais!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Comentários recentes

  • Dentista em Lisboa

    Sempre que as crianças fazem uma conquista é uma v...

  • Janete

    Que doçura de blog! Parecem muito felizes!

  • Paula

    OláA procura de sítiio onde ficar no algarve ,enco...

  • Preta

    Este blog encerrou e não avisaste os teus leitores...

  • MIF

    Fica prometido!Beijinhos e saudades,MIF






subscrever feeds



Pág. 1/2