Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Mais sobre mim

foto do autor


Maria

Lilypie Fifth Birthday tickers

Maria banho.jpg

João

Lilypie Second Birthday tickers

C:\Documents and Settings\isabel.faria\My Document

Visitas

contador gratis

calendário

Janeiro 2014

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Pesquisar

 


6 meses (meio ano) de João

Sexta-feira, 31.01.14

Meio ano de vida! Um grande marco na vida do nosso João, que está cada vez mais crescido. Já “fala” imenso e é um bebé super bem-disposto, excepto quando não está "bem dormido". Adora interagir com a irmã, ser atirado ao ar e ver desenhos animados{#emotions_dlg.blink}. Tem uns olhos enormes e uma gargalhada contagiante. E é mesmo fofo!

 

Aos 6 meses, o João:

  • É um bebé amoroso, por regra calminho e bem-disposto. Tem o sorriso pronto e só refila se estiver com fome ou sono. Bom, e se achar que merece colo por já estar abandonado na cadeira há demasiado tempo… (isto acontece normalmente só ao final do dia)
  • Continua “apaixonado” pela Maria{#emotions_dlg.inlove}. Ri-se imenso para ela, principalmente quando ela faz palhaçadas. Mas gosta simplesmente de olhar para ela quando ela está a brincar. E é o boneco grande dela (às vezes é tão bruta que não sei como ele não chora).
  • Fala e fala e fala na sua língua de onomatopeias. Às vezes solta gritinhos de entusiasmo e ri-se com o seu próprio som. Já lhe ouvi “mama” e “olá”, mas ainda sem significado, simplesmente calhou.
  • Não quer estar parado. A espreguiçadeira já não dá para ele, quase que bate com o rabo no chão. Sentado no tapete ainda cai para o lado (normalmente até é para a frente). E deitado vira-se logo de barriga para baixo, sendo que depois se cansa.
  • Adora ver televisão, e até tem desenhos animados preferidos{#emotions_dlg.blink}: “a casa do Mickey Mouse” e “Jake e os Piratas da Terra do Nunca” (acho que é pelas cores vivas). Nunca antes vira um bebé tão pequeno tão atento à coisa (até porque a Maria não ligava grandemente), mas claro que só vê dez, quinze minutos no máximo.
  • Gosta de estar na creche, ou seja, sorri imenso para as educadoras quando chega e parece-me bem-disposto quando o vou buscar. Recebo fotografias bem giras do seu dia-a-dia no berçário.
  • É assim um bocado bruto, principalmente a bater com as mãos ou os brinquedos na mesa (ou numa outra superfície dura). Parece que está a martelar furiosamente.
  • Gosta dos brinquedos para morder e para fazer barulho. Mesmo que não sejam para morder, ele morde-os. E baba-os. Muito.
  • Leva tudo à boca e produz “litros” de baba{#emotions_dlg.drool}. O pediatra diz que tem os dentes incisivos de baixo mesmo a rebentar.
  • Come bastante bem e é uma “boa boca”. Agora que fez os 6 meses bebe leite de manhã e ao deitar, sopa e fruta ao almoço, iogurte com bolacha Maria ao lanche e papa ao jantar (um jantar cedo). Prefere a parte doce à sopa, mas come-a sem grandes reclamações. Embora faça algum estardalhaço.
  • Dorme tendencialmente toda a noite, embora a constipação (que não o larga{#emotions_dlg.mad}) faça com que acorde de vez em quando (muitas vezes por estar entupido). Normalmente enfio-o na nossa cama e ele adormece logo outra vez. A hora de deitar é pelas 22h (depois do leite da ceia) e a de acordar pelas 7h30/ 8h.
  • Dorme algumas sestas durante o dia, sendo a maior depois do almoço. Normalmente a cada 2 horas e meia precisa de passar pelas brasas, nem que seja um quarto de hora.
  • É muito certinho a nível de trânsito intestinal (bom para planear saídas{#emotions_dlg.tongue}).
  • Está a ficar enorme para a banheira de bebé. Já não consigo dar-lhe banho sem encher a casa de banho de água, já que ele salpica tudo. Não pára quieto um minuto, mas adora o tempo que está no banho. Vou começar a dar-lhe patinhos e afins para brincar.
  • Continua muito branquinho, com os cabelos e os olhos castanhos. Toda a gente lhe elogia os olhos enormes e luminosos.
  • Ainda está parecido comigo, mas quando sorri parece-se com o tio Carlitos.
  • Está comprido, mede 71 cm (p95) e pesa 8,050 Kg (p60). Está óptimo!
  • É um verdadeiro doce de bebé, com bochechas que só apetece trincar{#emotions_dlg.kiss}.

Ou seja, com 6 meses o João tornou-se um bebé fantástico, saudável, desenvolvido, sorridente, tudo o que uma mãe pode querer. E está já em countdown para o 1º aniversário, o que me parece incrível (porque ainda ontem saí com ele da maternidade…)!

 

O João no dia em que fez 6 meses:

{#emotions_dlg.heart}

Autoria e outros dados (tags, etc)

As vacinas dos 4 meses (quase aos 6)

Sexta-feira, 31.01.14

Bom, eu nem devia escrever este post porque passa completamente a imagem de pais desnaturados, mas a verdade é que, primeiro por já ter tomado as vacinas dos 3 meses atrasadas, depois porque estava muito constipado, depois porque se meteu o Natal, o João acabou por só tomar as vacinas dos 4 meses 1 semana antes de completar os 6{#emotions_dlg.confused}!

Portou-se lindamente, como é habitual, e só chorou uns dois segundos na altura da picada. Fomos (o Bruno tem de vir sempre comigo, porque eu continuo uma mariquinhas com agulhas, e parece que com os miúdos ainda sou pior) logo de manhã, antes da escola, e até nos despachámos rápido.

Quando o deixei na escola (eu telefonara à educadora a informar da vacina), lá avisei que o João poderia fazer reacção e que me ligassem se assim acontecesse. Mas no fundo estava com muita esperança que ele continuasse bem disposto e sem febre, já que nunca fez reacções às vacinas. E assim foi. Fui buscá-lo à creche à hora do costume, para encontrar um João tão sorridente como sempre. Boa, miúdo, és um valente{#emotions_dlg.default}!

 

Nota: Agora só leva as vacinas dos 6 meses aos 7, mas o pior é que também leva nova dose da Prevenar ao mesmo tempo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Feliz 2014!

Sexta-feira, 31.01.14

E eis-nos chegados a um ano novinho em folha, fresquinho, fresquinho (literal e metaforicamente).

O que é que eu peço a 2014? Na verdade não posso ser muito esquisita, 2013 foi um ano bom, que obviamente me ficará marcado como o ano que me trouxe o João.

O que eu quero – assim de garantido – para todos os que amo, é muita saúde. Muita saúde, que o resto virá por acréscimo. E muito só depende de nós.

Feliz 2014 para todos os que nos lêem aqui!

{#emotions_dlg.heart}

PS: Se calhar também pedia um bocadinho do metabolismo dos meus 20 anos...

Autoria e outros dados (tags, etc)

A passagem de ano na Lourinhã: olá 2014!

Sexta-feira, 31.01.14

A azáfama enchia a casa na noite de 31 de Dezembro, pelo que até o João estava mais agitado do que o normal. Demos-lhe o jantar cedo, e depois foi esperar pela nossa vez. Ainda esperámos um bocado, o assado estava difícil de “sair”…

A partir das 21h tememos celebrar a chegada do novo ano com a comida à frente{#emotions_dlg.serious}. Mas tudo de resolveu e antes das 22h estávamos todos à mesa. Entretanto, também a Maria já jantara, mas fez-nos companhia, sentadinha entre mim e o Bruno como gente grande. A certa altura, o João começou a fechar os olhos e levámo-lo para o quarto, mas ficámos obviamente pendentes do intercomunicador.

O jantar foi muito animado, com brindes e boa-disposição{#emotions_dlg.happy}, com muita vontade de esquecer problemas e encarar 2014 com sorrisos. Dividiram-se as passas (a Maria contou as dela, muito compenetrada) e aguardámos as badaladas.

Este ano não havia televisão ou rádio na sala de jantar, pelo que o tio CB fazia visitas rápidas à sala de TV para ver as horas. A certa altura aparece a gritar “12, 11, 10,…” e nós fizemos todos a festa, com muitos gritos entusiasmados e vivas no final. No meu relógio ainda faltava mais de 1 minuto mas fiz a festa na mesma, começando logo aos beijinhos e abraços à família e amigos{#emotions_dlg.kiss}. Apertei o Bruno e a Maria primeiro, e fui logo depois dar um beijinho ao João, que dormia sossegado no quarto, alheio àquela barulheira toda.

A verdade é que creio que comemorámos a chegada do novo ano antes da hora (não é de estranhar, já que foi o tio “asaps” quem controlou as badaladas), mas não faz mal. Pelo menos estávamos todos aos abraços de alegria no exacto momento em que ano mudou.

As mesas foram arredadas para a festa e o DJ foi pondo as músicas do momento. Eu dancei e o Bruno também, mas quem mais dançou foi mesmo a Maria. Lá andava ela, colada às tias, principalmente às tias Fuf e Patins, que lhe ensinavam umas coreografias jeitosas. O maior sucesso foi a “Piradinha”, que pôs a Maria a saltar feita louca de dedo espetado na testa. Ainda hoje vai cantarolando a música (atribuindo os créditos à tia Patim).

Nos intervalos das danças, íamos petiscando e dando uma olhada à final da “Casa dos Segredos 4” (é foleiro, eu sei{#emotions_dlg.blushed}, mas confesso que acompanhei). A certa altura, a Maria apanha-nos a ver o programa e pergunta “Então, porque é que não estão na festa?”. Festa para ela tem de ser a mexer.

Claro que a páginas tantas até a energia de uma miúda de 3 anos se esgota. Mas foi só depois das 2 da manhã que as pilhas da Mary começaram a acabar. Nada mau, para quem dormira apenas uma pequeníssima sesta. Levámos a Maria para o quarto e foi nessa precisa altura que o intercomunicador ficou sem bateria. Resolvi que também eu ficaria ali com os miúdos, afinal já estava cansada e no dia seguinte o mais provável seria o João acordar cedo{#emotions_dlg.away}. O Bruno, que nos últimos meses só tem respirado MBA, ainda foi gastar uns cartuchos para a “pista de dança”.

Enfiei-me debaixo dos edredons a ouvir os risos abafados e a música do andar de cima.

Registei mentalmente que a dor na anca com que acordara ainda não passara e pensei “raios partam a velhice”. Fechei os olhos e achei que já não aguento o vinho como antes, mas sabe-me sempre tão bem. Estava cansada. Adormeci embalada pela respiração regular das minhas crianças, mesmo ali ao lado. Adormeci feliz{#emotions_dlg.heart}.

 

Bons momentos do nosso Reveillon:

1 - A dar o leite (da ceia) ao João

2 - (Parte da) mesa do jantar

 

3 - Maria conta as suas passas (e o intercomunicador sempre presente!)

 

4 - Euforia à espera das badaladas (a cara da Maria {#emotions_dlg.sarcastic})

 

5 - Maria aprende coreografias com a tia Fuf

 

6 - Maria aprende coreografias com as tias Patins e Marta

 

7 - Maria sempre no meio da festa

 

8 - The day after (a nostalgia da miúda)

{#emotions_dlg.heart}

Autoria e outros dados (tags, etc)

O último dia do ano (Lourinhã)

Sábado, 25.01.14

Para não variar, este ano organizámos a passagem de ano em cima do acontecimento, pelo que encontrar uma casa que fosse do agrado de todos estava difícil{#emotions_dlg.confused}. Mas lá a encontrámos, na Lourinhã (perto de Lisboa), com muitos quartos e (importantíssimo!) muitas casas de banho, e com aquecimento central. Uma casa grande e bem decorada, com uma bela mesa para o grande jantar do Reveillon. Arrendámos então a casa para as noites de 29, 30 e 31 de Dezembro.

Como este ano a passagem de ano calhou a uma 3ª feira, o grupo do costume dividiu-se pelas noites arrendadas: uns porque não conseguiram tirar férias, outros porque conseguiram e outros por outros motivos... Por exemplo, nós os quatro, que não passámos a noite de 29 por estarmos a regressar de Viana. Neste contexto, só chegámos à casa na tarde do dia 30. E fizemo-lo com a preciosa ajuda do tio CB, que nos foi buscar a uma rotunda perdida no meio do campo...{#emotions_dlg.snob}

O jantar desse primeiro dia foi engraçado, com a Maria muito curiosa com o novo espaço (e feliz por estar com alguns tios), e o João bem-disposto (ainda que pouco comilão). À mesa, estivemos na conversa (com os tios Carlitos, CB, Melos e Tony) e depois jogámos o habitual Party&Co, que envolveu as risadas, acusações e batotas do costume. O João já dormia e a Maria brincava ao pé de nós. No final, voltei a perder (sorte ao amor, é o que me digo sempre) e alistei-me na secção "descascar batatas".

Nessa noite, os miúdos foram impecáveis e dormiram que nem anjos. Acordei às 8h para dar o leite ao João, mas depois ainda ficámos na cama até às 10h{#emotions_dlg.sarcastic} (hora a que os miúdos acordaram mesmo). Ou seja, estávamos bem descansados para aproveitar bem a passagem de ano.

No último dia do ano aproveitámos para ir dar um passeio até Óbidos, que era perto da casa onde estávamos. Ainda havia Vila Natal (embora já com muita coisa fechada), mas nós ficámos apenas pela parte exterior. A Maria andava completamente alapada ao tio Melo, queria estar sempre com ele.

A certa altura parámos numa esplanada para a célebre ginginha em copo de chocolate (a Maria comeu só o copo de chocolate{#emotions_dlg.tongue}). E como nestes passeios nós somos muito fãs da parte gastronómica, encontrámos um belo restaurante onde ficámos umas quantas horas, a comer e a conversar...

O final da tarde já se aproximava quando chegámos a casa novamente (depois de um detour pelo supermercado). E aí foi começar os preparativos para a festa do reveillon. Os miúdos haviam adormecido no carro e deitámo-los logo para que fizessem uma boa sesta (pelo menos a Maria de certeza que iria querer estar bem desperta à meia-noite!).

Depois foi pendurar balões, serpentinas, pôr a mesa, preparar a mesa do DJ e, claro, preparar a ementa! O tio CB "meteu-se" outra vez nos assados, mas desta vez a família do tio viria apenas para o jantar e traria outras coisas deliciosas também!

Entretanto começaram a chegar os tios "sem férias" e a agitação era cada vez maior. A Maria e o João, já acordados, viviam tudo intensamente, cada um à sua maneira, claro: a Maria saltitando de divisão em divisão e de tio para tio. O João experimentando vários colos e muita conversa da treta, como ele gosta. Estava tudo animado. Estava tudo pronto para o reveillon{#emotions_dlg.happy}!

 

Imagens do último dia de 2013:

1 - Maria em Tomar, com o tio Melo 

2 - A tomar a ginginha (Tony tinha ido buscar mais)

3 - À saída de Óbidos (não volto a usar este vestido, parece que estou grávida outra vez) 

4 - João e padrinho no restaurante 

5 - Maria feliz entre o padrinho e o tio Melo 

6 - Miminhos e abracinhos dos manos

{#emotions_dlg.smile}

Autoria e outros dados (tags, etc)

Presentes de Natal - a lista de 2013

Sexta-feira, 24.01.14

Bom, se eu já achava que a Maria recebia coisas a mais, este ano rebentou a escala. E agora, com a chegada do João, a família e amigos também se "perdem" com ele. Ambos receberam muitos presentes giros, bastante roupa (good{#emotions_dlg.ok}!) mas também imensos brinquedos!

Eis a lista dos presentes recebidos pelas minhas crianças no Natal de 2013 (por ordem cronológica, mais ou menos):

 

Para a Maria:

  1. Livro da Docinho de Morango + Mala “cartão vintage” cheia de chocolates – tia Esperança
  2. Barriguitas Quinta + Barriguitas Bicicleta + Galochas Tuc Tuc – tios Mongos
  3. Pinypon Casinha das Maçãs – bisavô Jorge
  4. Computador do abecedário + livro Barbie Mariposa – Bi
  5. Ganchinhos para o cabelo – Fernanda
  6. Casarão + quartos + casa de banho Playmobil + sapatos de salto alto de princesa – avós
  7. Dra. Brinquedos (boneca) + bata Dra. Brinquedos + jogo para fazer puseiras Hello Kitty + ganchinhos para o cabelo + anéis de fantasia + batom de criança – tia Nafi (madrinha)
  8. Gorro Urso – tios Sabrina e Tony
  9. Carro da abelha Maia – tios Manela e Sérgio
  10. Microfone do Panda – tios Rute e Jorge
  11. Vestido + camisola + bolero + colares de fantasia – bisavó Fifina
  12. CD “As canções da Maria vol.2” – bisavô João
  13. Camisola + collants a condizer + livro de histórias de Natal – tios Tété e Rui
  14. Barbie Moda – tios Lu e Zé
  15. Champô Klorane – tios Paulo e São
  16. HELP!(Tia Tété, tu que costumas ler o blog, pf ajuda-me a recordar)– Pedro e Lúcia (e Leonor)
  17. Pinturas faciais Hello Kitty – primas Adriana e Inês
  18. Lego Duplo Estábulo rosa com cavalinhos – tia Fofi (continua a "presenteadora oficial" de Legos)
  19. Vestido Lanidor – avô Carlos
  20. Vestido Lion of Porches  – tio Carlitos (padrinho)
  21. T-shirt + cinto + earmuffs – primos Stephane e Carla, Rita e Francisca
  22. Boneca gigante + cachecol gatinha - Tios Celeste e Marito e Vera e Sofia
  23. Calças e camisola cor-de-rosa – tia Odete
  24. Vestido Zara – primos Paulo, Eva e Diogo

Nós oferecemos a restante mobília da mansão Playmobil (cozinha e salas), o jogo “Baleia Brincalhona”, um avental de menina “Amor às Cores”, um anjinho de parede do "Atelier da Tufi" (que só oferecemos no dia de Reis) e 3 livros da colecção “princesa Poppy”. Mas não fomos nós, foi o Pai Natal{#emotions_dlg.painatal}.

 

Para o João:

  1. Cadeira de refeição da Stokke (igual à da Maria) – avós (foi a primeira prenda, comprámo-la antes do Natal e pusemo-la logo à mesa, ainda serviu para sentar adultos antes de colocarmos o adaptador)
  2. Bola com guizo e abas + sapatinhos azuis escuros – tia Esperança
  3. Parque “Open Sea” da Chicco –  tios Mongos
  4. Carro – bisavô Jorge
  5. Urso de peluche – Bi
  6. Cãozinho de peluche – Fernanda
  7. Almofadas da cadeira de refeição + boneco robot + conjunto de bonequinhos para enfiar nos pulsos e pés – tia Nafi
  8. Gorro Urso – tios Sabrina e Tony
  9. Bola de peluche com guizo – tios Manela e Sérgio
  10. Calças e sweat-shirt + Casaco com meias a condizer – bisavó Fifina
  11. Argola de guardanapo em prata com inscrição “J.C.Faria” – bisavô João (era a dele!)
  12. Pólo e calças de bombazina – tios Tété e Rui
  13. Pólo – tia Fofi
  14. Camisola “82”- Pedro e Lúcia (e Leonor)
  15. Boneco de pulso – tios Lu e Zé
  16. Perfume + peluche Klorane – tios Paulo e São
  17. Roca Insecto – primas Adriana e Inês
  18. Jardineiras + casaco azul – Tio Carlitos
  19. Bodies + pijaminha + babete Natal – Tios Celeste e Marito e Vera e Sofia
  20. Calças de ganga e camisola Mickey – tia Odete
  21. Camisola azul escura – primos Stephane e Carla, Rita e Francisca
  22. Casaquinho Zara – primos Paulo, Eva e Diogo

Ao João “oferecemos” mais roupa (quase tudo da Benetton), umas botinhas de pelo e um anjinho de parede do "Atelier da Tufi" igual ao da mana. Tivemos que aproveitar este ano (provavelmente o único) em que ele ainda não pede brinquedos para lhe oferecer roupa. E pelos vistos a família pensou o mesmo{#emotions_dlg.blink}! É que com a creche e os múltiplos sacos de roupa das trocas, mais umas calças ou uma camisola nunca são demais.

 

Mansão Playmobil já mobilada (na casa do lado estão as Barriguitas, as Pinipons e as Barbies, ao centro está a Dra. Brinquedos):

João dentro do parque a brincar com a bola e o robot (entre outras coisas): 

 

{#emotions_dlg.gift}

Autoria e outros dados (tags, etc)

A primeira festa do pijama (com as primas)

Sexta-feira, 24.01.14

Pois então, dada a alegria das miúdas por estarem juntas, a prima Carla convidou a Maria para lá ir a casa jantar e dormir{#emotions_dlg.sleeping}.

A Maria, claro, ficou super entusiasmada com a ideia e disse logo que sim. Eu confesso que estava algo apreensiva com a hora de adormecer (a Maria ainda só passara noites fora com os avós), mas também cheia de esperança que corresse tudo bem, porque sei quanto a Maria adora estar com as primas. O Bruno também estava confiante e, portanto, lá a deixámos ir com muitas recomendações de que se portasse bem e obedecesse à Carla e ao Stephane.

E, segundo fontes oficiais (Carla), correu tudo muito bem{#emotions_dlg.ok}. Aparte uma pequena choraminguice na tal hora crítica (“vamos lá dormir”), em que parece que chamou pela mãe (não sei bem porquê, quem a deita actualmente é o Bruno{#emotions_dlg.blink}), foi uma noite bem passada. Fizeram as habituais palhaçadas na hora do banho, jantaram as três bem, com a Maria a pedinchar ajuda para comer (a molenga de sempre{#emotions_dlg.snob}), brincaram que se fartaram e depois cama. As três juntinhas, com a Maria no meio. Ainda estiveram um bocadinho aos risos e conversas (meninas…), mas depois caíram no sono.

No dia seguinte, dei com uma Maria toda contente quando voltou de casa das primas. Tive aí logo a certeza de que ela iria querer repetir. Aliás, desde que voltámos de Viana já me perguntou umas 20 vezes quando é que vamos lá outra vez. É uma verdadeira pena esta distância entre as nossas casas… Mas o facto é que a Maria está uma crescida{#emotions_dlg.smile}!

 

Fotos da Carla a colocar (estou com um pequeno problema técnico com elas)

 

Nota: A Carla ficou um bocado impressionada com o pijama fresquinho da Maria, mas a miúda não aguenta tecidos quentes (mal empregados os Euros gastos nos pijamas polares da Primark{#emotions_dlg.confused}).

Autoria e outros dados (tags, etc)

Em Viana (também foi Natal)

Sexta-feira, 24.01.14

Este ano celebrámos o Natal em Lisboa, pelo que fomos a Viana logo no fim-de-semana seguinte.

Aliás, este ano temos ido (e iremos) pouquíssimas vezes a Viana por culpa do MBA do Bruno. É que com as manhãs de sábado ocupadas com aulas, quase todas as viagens de fim-de-semana ficam "estragadas"{#emotions_dlg.brrrpt}. Mas com as férias de Natal do MBA (2 semaninhas), veio também a oportunidade de ir lá acima matar saudades da família nortenha.

A Maria estava sempre a perguntar quando é que lá íamos e, finalmente, na 6ª feira dia 27, seguimos viagem (para voltarmos logo no domingo...).

Assim que o avô Carlos viu os miúdos, sábado pela manhã, fez-lhes logo uma grande festa. À Maria, porque é já habitual, ao João porque realmente este faz uma enorme diferença desde a última vez que se haviam visto. A Maria quis logo ir até ao jardim ver o Bobi, mas sempre com muito receio…

Pela hora de almoço (e já depois de uma visita aos deliciosos croissants), quisemos ir almoçar ao restaurante do costume, na parte histórica de Viana. Pois tivemos todos uma desilusão{#emotions_dlg.nostalgic}! O “nosso” restaurante fechou (embora esteja no seu lugar um sítio de tapas que até tem bom aspecto). Tenho pena essencialmente por 2 motivos: 1) os panadinhos com arroz malandro e 2) o empregado era sempre tão simpático para com a Maria…

Bom, acabámos por ir a um restaurante italiano com umas doses de comida inacreditáveis. Os miúdos portaram-se bem, estavam muito contentes. A saída do restaurante é que teve de ser apressada porque o João lembrou-se de nos oferecer um presente cheiroso{#emotions_dlg.barf} por alturas da sobremesa (vá lá que não foi antes) e o WC não tinha condições para o mudar. Seguimos então para o Viana Shopping, onde o trocámos e onde fomos comprar os presentes de Natal para a família. Só os comprámos aqui, para uns porque assim dá para trocar, para outros porque nos esquecemos em Lisboa…

Assim que saímos do centro comercial, fomos ter a casa dos tios João e Odete, onde estavam também as primas Rita e Francisca. A Maria foi logo brincar com as primas e os tios ficaram a dar mimo ao João (e a nós, claro). Enquanto íamos pondo a conversa em dia ao sabor de um lanchinho bom, a Carla levou a Maria a cortar o cabelo no salão (a Francisca acompanhou-as). O cabelo dela estava realmente enorme, e foi óptimo vê-la com o novo “look”.

Como as miúdas estavam todas contentes a brincar juntas, a Carla convidou a Maria para passar a sua primeira noite fora, com as primas, na casa delas (ver post "A primeira festa do pijama (com as primas)").

Com uma Maria felicíssima{#emotions_dlg.sarcastic} em casa das primas, e um João bem-disposto, eu, o Bruno e o Carlitos tivemos direito a um serão descansado. Aliás, acabámos por jantar em casa dos tios, que nos convidaram para lá continuar na conversa boa.

Levantámo-nos tarde no domingo, e eu ainda estava de pijama quando as miúdas apareceram, vindas de casa da Carla. Tudo tinha corrido bem, e enquanto elas brincavam e contavam a noite, eu fui-me despachando para que à hora de almoço todos estivéssemos prontos na casa dos tios João e Odete (mais uma vez).

Desta feita, ao almoço, estavam também os primos Paulo, Eva e Diogo, este último contribuindo para a alegria contagiante dos miúdos{#emotions_dlg.happy}, visível nas toneladas de brinquedos espalhados e audível nos gritos de satisfação que davam. Aliás, o facto de haver troca de presentes de Natal ajudou à festa (apesar de envolverem muita roupa – mais uma vez, obrigada família{#emotions_dlg.gift}!).

Depois do almoço fomos todos até ao café, onde a Maria e o Diogo se entretiveram com os pacotes de açúcar e o João com as bolas da árvore de Natal.

Ainda passámos pela casa dos tios Marito e Celeste antes do regresso a Lisboa, para ver os tios e as primas. A Sofia entregou à Maria mais uns quantos embrulhos natalícios, sendo um deles uma coisa gigante (os olhos dela até brilharam)! Era uma boneca mais alta do que a Maria, semelhante à que a Francisca recebera no ano passado. Claro que a Maria adorou{#emotions_dlg.painatal}.

Regressámos então a Lisboa, onde chegámos já de noite. Com os miúdos deitados, eu e o Bruno ainda tivemos de tratar de logísticas para o dia seguinte, já que depois do almoço com os avós seguiríamos para a Lourinhã, onde passaríamos as noites de 30 e 31.

Mais uma vez, ficámos com a sensação que o fim-de-semana em Viana soube a pouco, mas lá que soube muito bem, isso é inegável. Agora é contar as semanas até à próxima visita!

 

Imagens do fim-de-semana em Viana:

1- João no restaurante, feliz da vida 

2 - Maria no restaurante, a comer "carninha com massinha"

3 - Dois Joões sorridentes (João ao colo do tio)

4 - João ao colo da tia Odete

5 - Tia Odete "sem mãos a medir" (Maria já com novo corte de cabelo) 

6 - João a receber mimos da prima Rita

7 - A família no café (domingo depois de almoço)

8 - João sempre fascinado com as luzes de Natal

{#emotions_dlg.smile}

Autoria e outros dados (tags, etc)

O melhor do meu Natal

Domingo, 19.01.14

Foi isto:

Adoro o ar de felicidade da Maria e o ar "esborrachado de ternura" do João.

{#emotions_dlg.inlove}

Autoria e outros dados (tags, etc)

Natal no monte (salva o dia)

Domingo, 19.01.14

Depois da manhã atribulada, chegámos ao Alentejo e ao monte dos tios pela hora do lanche. E só depois de eu e o Bruno termos almoçado{#emotions_dlg.lunch}, pois estávamos obviamente esfomeados (o João e a Maria haviam comido em Lisboa), fomos todos abrir os nossos presentes.

Havia 3 pilhas (bem jeitosas!) ao pé da lareira, uma para a Maria, outra para o João e outra para as crianças grandes (eu e o Bruno). O que se destacava? A imensidão de roupa (e não só brinquedos) para os miúdos (obrigada família!) e os chocolates da tia Fofi! Três tabeletes de (delicioso...) chocolate Regina de ananás coladas aos nossos presentes (como se o chocolate já não fosse uma bela prenda por si só{#emotions_dlg.tongue}).

Para não variar, a Maria abria presente atrás de presente, quase sem respirar. Gostou da roupa (é miúda e é vaidosa), mas gostou 1000 vezes mais do Lego da tia Fofi e da Barbie da tia Lu.

Já o João recebeu um presente bem especial que merece destaque: uma argola de guardanapo, em prata, que pertenceu ao seu (bis)avô homónimo (João Carlos), e com o nome gravado. Argola que vinha acompanhada de uma carta do bisavô, não menos especial, e que o João lerá na devida altura. 

No panorama geral das coisas, o pai Natal do monte foi bem generoso connosco (os quatro).

Mas o presente mais badalado de todos não foi da Maria nem do João, foi da Leonor: um mini Fiat500 cor-de-rosa, descapotável e telecomandado. Pequena Leonor seguia ao volante, sorridente e divertida, e completamente ao sabor dos comandos do seu pai, o primo Pedro, também ele sorridente e divertido. Agora que penso nisso, o presente não foi bem para a Leonor...{#emotions_dlg.sarcastic}

O final de tarde foi passado em conversa boa com a família e a petiscar doces. No tradicional sorteio de chocolates da árvore de Natal saiu-me um "Pai Natal esmagado" (ou seja, tinha levado um amasso), mas a melhor parte foi o meu ar de felicidade quando pensei que me tinha calhado em sorte um "Pai Natal esmagador" (há sempre 1 ou 2 Pais Natal enormes). A Maria comeu o seu chocolate e mais uns 7 ou 8 (sem eu ver). O que vale é que era tudo bolinhas e sininhos e pinhazitas. O Bruno, ainda em recuperação, teve de resistir à tentação de comer chocolates{#emotions_dlg.secret}. E o João, pelo menos este ano (provavelmente o único), ainda não sabe o que é um. Mas sabe o que são colos e teve direito a vários dos bons.

Viemos embora à hora do jantar, munidos das já tradicionais broas (que eu prefiro às filhoses) e de recordações quentinhas que apagam a manhã "embruxada". Foi, apesar de tudo, um feliz Natal{#emotions_dlg.smile}! Mas para o ano espero que corra bem melhor (com saúde para todos)...

 

Imagens do nosso Natal alentejano:

1 - Os nossos (generosos) montes de presentes!

2 - Maria a entregar a nossa prenda à prima Leonor (um carrinho de bonecas) 

 

3 - Maria a abrir o "tradicional" Lego da tia Fofi com a ajuda da tia Teté

 

4 - Maria e a rena decorativa 

5 - João ao colo da tia Nafi (e a fazer cu-cu com o bisavô João)

6 - João ao colo do (bis)avô João 

{#emotions_dlg.painatal}

Nota 1: Uma pessoa compra um vestido para 4 anos e sai-nos isto: curtíssimo nas mangas (ver foto 4)! Ainda por cima na Knot, que não é nada barata!

Nota 2: A Maria e a Leonor estão de casaco a abrir os presentes, porque tinham chegado lá de fora do jardim, não porque as casas estivessem geladas!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Comentários recentes

  • Dentista em Lisboa

    Sempre que as crianças fazem uma conquista é uma v...

  • Janete

    Que doçura de blog! Parecem muito felizes!

  • Paula

    OláA procura de sítiio onde ficar no algarve ,enco...

  • Preta

    Este blog encerrou e não avisaste os teus leitores...

  • MIF

    Fica prometido!Beijinhos e saudades,MIF






subscrever feeds



Pág. 1/3